abril 10, 2004

Caderno de recordações

Essa semana estava mexendo em umas coisas antigas, guardadas lá no fundo da gaveta. Lá encontrei um "caderno de recordações" onde meus amigos escreviam alguma coisa pra mim..poema, versinhos...enfim. Esse caderno eu tenho desde os meus 10 anos e tenho mensagens de amigos desde essa época. Engraçado é ver aquelas frases que todo mundo usava, aqui vão algumas:

"Gosto porque gosto
Gosto porque sim
Gosto porque aposto
que vc gosta de mim"

Essa era campeã!
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
"Jerusa, fui tirar um raio-x, veja só que confusão, seu nome estava escrito dentro do meu coração."

Hahaha, essa tinha um monte tb!
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
Ai tinha aquelas frases de efeito né:

"Amigo é aquele que chega quando os outros já foram embora"
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
E as frases engraçadas:

"O amor é como pirulito, começa no doce e termina do palito"
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
Mas as que eu mais gostava era aquelas que as pessoas escreviam com suas próprias palavras:

"Seja sempre essa pessoa alegre e cativante, que conquistou a amizade de todos nós"

"Com todo esse seu mau humor te acho super legal, diferente de todas as garotas dessa sala"

Essas duas últimas foram escritas em 1994 quando eu saia do 1º grau. Deu pra perceber que eu tinha diferenças de humor grandes nessa época. :S
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
Bom enquanto olhava o caderno vi um poema que eu escrevi em 1990, olha só:

Lei do amor
O juiz saudades ainda não chegou
Os jurados paixão estão esperando
O amor condenado está triste
E o ódio, a vitima querendo enganar
O juiz saudades, está feliz,
porque deu justo de causa ao
AMOR.

Pô tem que dar um desconto eu só tinha 10 anos. Mas me mostrava uma grande poeta né! :)

E lembro que tinha uma outra que eu escrevi pensando em um garoto, e foi mais ou menos nessa época tb. Mas essa não tenho anotada. Lembro apenas de algumas coisas, do tipo: " Eu queria ser o sol, pra esquentar o meu amor, queria ser uma estrela pro meu amor me ver piscar, eu queria ser a nuvem pro meu amor me ver passar..." e assim ia...e no final eu dizia que queria ser o vento pra ser levada pra bem longe. Mais ou menos isso.

É, como eu disse, super profunda desde pequena!

Posted by jebruxa at abril 10, 2004 06:39 PM
Comments
Com certeza, a grande poeta de todos os tempos: Jerusa hahaha. Eu lembro de como voce era profunda desde pequena, agora esses versos nunca tinha me mostrado, só você mesmo je. Posted by: Andressa at abril 14, 2004 07:27 PM
O Lili adorei seu cometario, e vc sabe sempre que quiser escrever algo é só escrever que eu coloco aqui OK! E adorei o seu poema.... JE Posted by: Je at abril 11, 2004 04:08 PM
É muito bom isso de revirar velhos recordos do fundo do baú, né?! Noossaaa!! Eu também tenho esses meus caderninhos da adolescência todos guardados, e de vez em quando dou uma fuçadinha neles... Viajo na maionese... Taí, acho que é essa a verdadeira máquina do tempo! Relembro os meus sofrimentos por amores platônicos, todas as euforias de paixões arrebatadoras que pareciam pra sempre mas que não passavam de uma semana (hehehe!)... Relembro também os meus amigos, aahh, quantas saudades! E, é claro, também morro de rir com todos os versinhos mais que batidos e ridículos, sempre deixados por alguém como uma recordação. Também rio muitos dos poemas, meus ou dos outros, que eu gostava e escrevia lá... Caramba! Eu não era tão profunda como você, mas também me arriscava a escrever algo sempre que meu coraçãozinho de adolescente cheia de razão apertava demais, ou ficava a ponto de explodir. Que hilário é tudo isso hoje!! A fase da adolescência é mesmo fogo, mas é bom porque pelo menos é uma fase em que se vive tudo muito intensamente... Pensando bem, acho que ainda tenho algo de adolescente em mim, exceto pelo fato de que já não crio um mundo de crises em torno da minha pessoa... Agora sei que o meu umbigo não é o centro do universo e que o mundo não gira por minha causa. Hahahaha!!! Ai, credo! Pára de escrever, Liliane! Tá achando que o blog é seu?? Né não! Desculpa, tá Je? Extrapolei mas já tô acabando... Agora juro que só vou deixar uma pérola de um dos meus velhos caderninhos pra você. Foi escrito pra uma das minhas paixões que nunca aconteceu (hehehe...): "Apaixonada, saquei minha arma, minha alma, minha calma... Você não sacou nada". Putz... fala sério! Como eu sofria com isso... hahahahahahahahahahaha... Beijinhos, Lili (agora altamente inspirada a fazer um blog também! Brincadeira... Sou lesa pra isso.) Posted by: Lili at abril 11, 2004 02:22 PM
Comentário









Lembrar-se de mim?